notícias / Esportes

Competidor esperou 13 anos para conquistar sua primeira vitória

Viola Show I Fonte: Cavalus 13/11/2017 15h26

Competidor esperou 13 anos para conquistar sua primeira vitória

Competidor esperou 13 anos para conquistar sua primeira vitória

Sabemos que toda profissão tem suas fases, as boas e as não tão boas. No esporte, especialmente nas modalidades de alto rendimento, altos e baixos fazem parte do dia a dia. Mas para quem tem um sonho, desistir é uma palavra que está fora de cogitação. E Djalma Rogério Trombini perseguiu o dele, mesmo contra o destino, que parecia não querer permitir. Natural de Tabapuã, interior de São Paulo, ele foi campeão da etapa de Patrocínio Paulista/SP, em julho deste ano, e agora, já conseguiu  sua segunda vitória, na primeira etapa da temporada 2018 do Top Team Cup, que aconteceu em Novo Horizonte/SP, no final de outubro.

Imagine você montar em touros desde os 17 anos e chegar aos trinta anos de idade e nunca ter ganho um rodeio? Essa foi a realidade de Djalma. E é a de muitos competidores por esse Brasil. Para quem monta em touro, acontece da mesma forma como no futebol, boas e más fases vem e vão. Um artilheiro que passe meses sem marcar um gol se quer começa a ser cobrado pelo treinador, dirigentes e torcida. No caso de Djalma, a maior cobrança vinha dele mesmo, o que pode ser até pior. O desânimo por não ter o êxito de uma vitória, poderia ter feito o atleta desistir, mas ele persistiu.

A paixão pela montaria em touros o fez ficar. Começou a montar nos rodeios há 13 anos. Como uma grande parte dos competidores no Brasil, Djalma, até hoje, precisa de uma segunda renda para sobreviver. Trabalha como servente de pedreiro, dividindo o tempo entre montar em touros e as construções. "Eu parei de ir para os rodeios vez ou outra, mas não deixava de montar em touros, eu amo montar em touros, se pudesse montava todos os dias, essa é minha paixão, é o que eu amo fazer", conta ele, que iniciou nesse esporte por influência dos primos.

O fato de ele ganhar um título de campeão só aos trinta anos, significa que ele não monta bem? "Estava sempre nas finais, segundo, terceiro, quarto, quinto, mas o campeão não vinha, até que ganhei uma oportunidade no Top Team Cup". O primeiro título, aquele tão sonhado e esperado, chegou para ele em julho deste ano, quando foi campeão em Patrocínio Paulista. De lá para cá, parece que o jogo virou, que novos ventos estão soprando em sua direção. Continuou mantendo um bom nível, entrando nas finais de outras etapas, e terminou a temporada em quinto lugar. No recomeço do campeonato, a vitória da primeira etapa foi dele.

"Nesse tempo todo, pensei em muitas coisas, desistir também, mas o prazer de estar em cima de um touro é algo que não consigo explicar, por isso continuei e quero continuar enquanto eu tiver forças", finalizou.