notícias / Esportes

A corrida pelo título mundial da PBR está longe de terminar

Viola Show I Fonte: Cavalus 16/05/2018 09h00

A corrida pelo título mundial da PBR está longe de terminar

A corrida pelo título mundial da PBR está longe de terminar

Semelhante ao que aconteceu ano passado, tudo pode acontecer. É o que dizem os especialistas ao analisar o ranking em face dos últimos acontecimentos, fazendo um comparativo com o ano passado, nesta mesma época. Las Vegas sediou o Last Cowboy Standings, uma etapa diferenciada e que vale muitos pontos. O vencedor, pelo terceiro ano consecutivo foi Kaique Pacheco, dando um salto e assumindo a liderança do mundial.

Kaique Pacheco após o Last Cowboy Standings


O brasileiro de 23 anos volta a ser líder após sete meses e alguns problemas com lesões. Recuperado, voltou a montar bem, parar nos touros, foi subindo de posição até chegar ao ponto mais alto. Sua diferença para Claudio Montanha Jr é de 239,17 pontos, melhor distância que tinha Eduardo Aparecido ano passado (180 pontos) nesse mesmo ponto do campeonato. Com a pausa para as férias de verão, ao retornar, faltarão apenas nove etapas até a grande final mundial.

Historicamente, qualquer atleta que tenha uma diferença de até 2.000 pontos do líder e que chegue à PBR World Finals tem chances reais de ganhar o título mundial. Atualmente, 15 são os que estão nessa condição: Pacheco, Montanha Jr., Ramon de Lima, Cody Nance, Luciano de Castro, Jose Vitor Leme, Eduardo Aparecido, Jess Lockwood, Cooper Davis, Dener Barbosa, Cody Teel, Fabiano Vieira, Dakota Buttar, Keyshawn Whitehorse, Brennon Eldred e Ryan Dirteater. O ano passaram eram 17.

Nomes muito importantes no cenário da PBR hoje, vencedores, que protagonizaram momentos eletrizantes na última temporada e não caíram de rendimento no começo desse ano. O atual campeão mundial Jess Lockwood por exemplo, tinha mais de mil pontos atrás do líder nessa mesma época do ano passado. Cooper Davis, o campeão mundial de 2016, superou mais de 700 pontos para chegar ao título. Em 2015 aconteceu a mesma situação. J B Mauney tinha mais de 1300 pontos atrás do líder quando a PBR parou para as férias de verão e terminou a temporada como campeão mundial.

Três primeiros lugares do ranking mundial hoje são brasileiros


Dos citados acima, sete estão a uma distância de cerca de 1300 atrás de Kaique, que tem 2870 pontos: Montanha (-239.17), Lima (-395), Nance (-709.17), Castro (-882.5), Leme (-915), Aparecido (-1.185.01) e Lockwood (-1,195). O campeonato 2018 teve seis líderes e 14 vencedores diferentes em etapas. O retorno de Kaique à liderança é um lembrete de como a temporada tem altos e baixos.

Quatorze atletas do Top 20 hoje perderam pelo menos um evento por causa de uma contusão, e atletas machucados que estavam nos primeiros lugares deixaram a porta aberta para Kaique voltar à disputa pelo cinturão depois de um início ruim em sua quarta temporada na PBR americana. Menos de dois meses atrás, ele foi a Glendale, Arizona, na 21ª posição do ranking, atrás 1247.5 pontos do então líder mundial Ramon de Lima. Ainda falando de estatísticas, nas 11 primeiras etapas desse ano, Kaique tinha apenas sete paradas em 27 saídas. E não havia conquistado um único ponto em relação à classificação mundial em seis eventos consecutivos.

Kaique Pacheco


Mas parece que o jogo virou, não é mesmo? Para a nossa alegria, os brasileiros estão indo muito bem nessa primeira metade do campeonato. Dos dez melhores do ranking hoje, sete são brasileiros. A ascensão de Kaique deixou muita gente feliz, pois todos torcem um pelos outros e são a família um dos outros em solo norte-americano. Kaique tem sido quase imbatível nas últimas sete semanas. Seu aproveitamento agora é de 79,16%.

Ano passado, ele terminou o campeonato em quinto lugar. Em 2015 e 2016 ficou como o segundo melhor do mundo. Em 2015, seu ano de estreia nos Estados Unidos, voltou para casa como Rookie Of The Year. Kaique já está no Brasil para as férias de verão e não planeja competir muito nesses três meses. É uma decisão que pode pesar lá na frente, já que alguns atletas planejam montar nas divisões de acesso Real Time Pain Relief Velocity Tour, Touring Pro Division e ainda em eventos no Canadá, Brasil e Austrália visando somar pontos ao ranking e diminuir a diferença para o líder.

A PBR World Finals vai acontecer de 7 a 11 de novembro na T-Mobile Arena, em Las Vegas. Ano passado, quatro bull riders entraram na disputa separados por 467,5 pontos e este ano está se preparando para ser outra corrida apertada e emocionante.