notícias / Esportes

A utilização do cão de pastoreio em ranchos e fazendas

Viola Show I Fonte: Cavalus 08/10/2018 16h10

A utilização do cão de pastoreio em ranchos e fazendas

A utilização do cão de pastoreio em ranchos e fazendas

O uso de algumas raças de cães de pastoreio na lida dos cavalos com o gado é algo comumente visto em ranchos e fazendas. Quem já presenciou um Border Collie ou um Kelpie tocando o gado em ajuda aos cavaleiros em uma propriedade, certamente, se apaixonou! Eles são inteligentes e amam esse trabalho da lida em fazendas e ranchos. Por seu instinto, é um trabalho que lhes dá prazer de realizar. Aprendem fácil os comandos e são companheiros de seus donos.

Liliane Morriello, especialista em adestramento de cães de pastoreio, do rancho Look North, em Ibiúna/SP, conta que muitos se perguntam porque deveriam usar um cão em suas propriedades. "Em minha opinião, as razões são muitas. Os fazendeiros e pastores na Grã- Bretanha, por exemplo, te dirão que eles não teriam sequer cinco ovelhas se eles não tivessem um cão para o manejo".

Ela reforça que, ao redor do mundo, "os cães de trabalho servem como trabalhadores que fazem o manejo de diversos rebanhos como ovinos, bovinos de corte, bovinos de leite, porcos, veados, avestruz, gansos, entre outros". E ainda lista algumas razões que considera fundamentais.

O cão de pastoreio: 

  • - Otimiza da eficiência da propriedade.
  •  - Maior qualidade do rebanho.
  • - Manejo de baixo stress.
  • - Melhor a economia da propriedade.
  • - Minimiza a perda de animais por doença ou lesões.
  • É um empregado fiel.
Cães de trabalho em ação


Segundo Liliane, o cão é capaz de dar assistência no manejo de maneira a economizar tempo e trabalho para os trabalhadores. Dependendo da disposição da propriedade, um cão bem treinado pode ser mandado ao pasto para agrupar e trazer o rebanho ao curral ou onde for necessário, sem que o condutor tenha que selar um cavalo. Um cão bem treinado auxilia em currais, na apartação, vacinação e na carga e descarga de animais.

Em tudo que se faz com o rebanho, seja movendo-o de um lugar para o outro ou passando os animais pela mangueira ou carregando os animais em caminhões, causa stress a eles. "Utilizando cães de trabalho para isto, muito do stress pode ser eliminado. Dependendo da raça do cão, o manejo se torna mais quieto, sem a necessidade de fazer barulho, gritar. Eliminamos o contato físico com o rebanho. Menos stress significa um melhor desempenho do rebanho seja para qual atividade ele tiver destinado".

A especialista ainda lembra que para uma propriedade pecuária, há a chance de melhorar a economia, de diversas maneiras, utilizando cães de trabalho. "É bem verdade que existe um investimento a ser feito, e o cão deve ser devidamente cuidado para que este possa desempenhar bem suas funções ao longo da vida".

Mas este é um investimento, segundo ela, com retorno se o dono em potencial tiver cuidado com a seleção, treinamento alimentação e as vacinas anuais, assim como na procriação. Com o cão de trabalho é possível pastejar áreas não cercadas; pastejar áreas abertas; chegar a áreas sem uso por serem inacessíveis ao homem, tratores ou cavalos.

Outra vantagem é que utilizar cães no manejo pode salva vidas. Por instinto, os cães que convivem com o gado identificam mais rapidamente doenças, ferimentos e verminoses.  O cão de trabalho é também um empregado fiel. Ele não precisa de férias, domingos, não questiona horários de trabalho. "Está sempre pronto para sair e dar o melhor de si. Tudo o que ele precisa é um lugar seco para dormir, comida de boa qualidade e água limpa. E amor, muito amor. Essas atividades dão prazer a eles", finaliza.