notícias / Esportes

Despedida de Guilherme Marchi no Brasil foi com vitória

Viola Show I Fonte: Cavalus 06/12/2018 08h53

Despedida de Guilherme Marchi no Brasil foi com vitória

Despedida de Guilherme Marchi no Brasil foi com vitória

Foi histórica a etapa da PBR Brasil em Goiânia! Três motivos reforçam essa afirmação: o novo conceito que a PBR Brasil trouxe ao esporte, a vitória de Guilherme Marchi e a despedida dele das arenas. Competidores ranqueados de todo o Brasil participaram dias 30 de novembro e dia 1° de dezembro desse rodeio.

O público vibrou com cada aparição de Guilherme nos telões e na arena, aplaudindo de pé, emocionados. Isso mostra o quanto o esporte tem crescido e criado ídolos. "Adriano Moraes é, sem dúvidas, uma lenda. Mas o que eu vi hoje à noite aqui é um legado de Guilherme Marchi para o esporte", deixou claro Sean Gleason, CEO da PBR, que esteve em Goiânia acompanhando a etapa.

"Uma carreira é cheia de altos e baixos. E a gente tem de acreditar sempre, nunca desistir de lutar. Eu, mesmo me aposentando, tive de lutar até o último touro para conseguir terminar com uma vitória. Essa é a vida do cowboy", comentou o campeão, emocionado, durante entrega da fivela. Essa foi sua segunda vitória no Brasil em dez anos, desde que foi aos Estados Unidos.

Guilherme Marchi


E foi uma vitória incontestável, uma despedida digna do ídolo que ele é: três paradas consecutivas. No round 1, ele encarou o touro Combinado (Cia WR Manasses), ficando com 76 pontos. Não optou pelo re-ride. No segundo round, ele ficou em terceiro lugar, 84 pontos a bordo do touro Toque Final (Cia Fortaleza).

Na rodada final, Guilherme precisou apenas de 87 pontos sobre o touro Som de Peão (Cia Washington Scatolin) para superar os 90,75 pontos de Marco Eguchi e conquistar a fivela de Goiânia. E olha o peso de quem ele estava enfrentando, o atual campeão da etapa Las Vegas da PBR World Finals.

"Guilherme é um competidor completo, aguerrido e muito dedicado. Um exemplo de atleta para a nova geração se espelhar", comentou Adriano Moraes, diretor da PBR Brasil e tricampeão mundial, que também foi uma inspiração para Marchi desde o início de sua carreira. Pensando na trajetória de Adriano que Guilherme sagrou-se campeão mundial PBR em 2008, três vezes vice-campeão e o recordista em paradas - 635 - pela PBR americana.

Um espetáculo chamado rodeio


Foi durante a final mundial em Las Vegas que Guilherme aceitou o convite de Gleason e Adriano para montar em Goiânia. Se despedir também do torcedor brasileiro. João Marcelo G. Santos foi o segundo colocado da etapa. Ele ganhou terreno no ranking nacional da PBR e chega em terceiro lugar para a final em Belo Horizonte.

Goiânia marcou também o novo formato proposto pela PBR Brasil ao esporte Montaria em Touros. Com um público estimado em seis mil pessoas, o Goiânia Arena foi transformado em um palco para o espetáculo touro X competidor. Foram usados 450 metros cúbicos de terra e 24 metros cúbicos de areia branca.

Para montagem, ainda 22 talhas de uma tonelada em iluminação; 9,6 toneladas de silo de milho para alimentação dos 80 touros; quatro climatizadores específicos para touro; mais de 80 caixas de som; além de show pirotécnico, iluminação, e equipe composta por aproximadamente 50 profissionais.

"Goiânia é uma cidade especial para a PBR. O evento foi sensacional e a despedida do Guilherme Marchi marcou história nesta nossa fase do país. Vamos trabalhar ainda mais para uma temporada forte em 2019", explicou Philippe Menezes, diretor da IMM, empresa organizadora do evento.

Adriano Moraes e Bruno Ribeiro


Outro traço marcante da PBR americana que foi realizado nessa etapa foi a transmissão ao vivo pelo RidePass.com. É um stream pago - para ter acesso é preciso pagar uma taxa -, com a vantagem de assistir ao rodeio de onde estiver com os comentários de Adriano Moraes. Para essa oportunidade, o apresentador foi Bruno Ribeiro.

"Na minha humilde opinião, foi um divisor de águas para o esporte Montarias em Touros no Brasil. O formato da PBR pode sim dar certo no Brasil e vimos isso em Goiânia. O Fan Zone com uma fila gigante, camarim de artista para competidores, tropeiros e juízes, sala médica, Bull Housing (para os touros) e muita mídia. Trabalhei fora da arena pela primeira vez, fui desafiado a encarar a primeira transmissão ao vivo pela rede mundial RidePass. Meu celular travou com tantas mensagens de pessoas acompanhando pelo Brasil e pelo mundo a fora", contou Bruno.

A PBR foi criada em 1992 e é a maior organização mundial de Montaria em Touros, presente nos Estados Unidos, Brasil, Canadá, México e Austrália. No Brasil, a PBR está presente desde 2006, promovendo campeonatos nas arenas dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Paraná. Em anúncio recente, juntou forças no Brasil com a IMM, uma empresa brasileira que atua nas áreas de Esporte, Entretenimento e venda de ingressos.

Todo Know-how da IMM vem de eventos como Rio Open (tênis), UFC, NBA Global Games (basquete), Rock in Rio, Cirque Du Soleil, Taste São Paulo, São Paulo Fashion Week, entre outros. A IMM possui ainda sua plataforma de ticketing - TUDUS, que é responsável pela venda de ingressos online e off-line para os eventos da empresa e de terceiros.