notícias / Esportes

Vitória de João Ricardo Vieira no The American começou a ser construída no Brasil

Eugênio José 04/03/2019 20h44

Vitória de João Ricardo Vieira no The American começou a ser construída no Brasil

Competidor conseguiu vaga para a semifinal pela LNR

João Ricardo Vieira, campeão do The American pela segunda vez. A frase 'João Ricardo Vieira campeão', neste ano, já virou algo até comum, são cinco vitórias.

Três etapas da PBR, incluindo o Iron Cowboy, onde ele foi campeão três vezes, uma vitória pelo Brasil na Global Cup da PBR e agora vencendo pela segunda vez o The American, porém como classificado, ele veio das seletivas, começando pelo Brasil, na Liga Nacional de Rodeio, depois avançou pela semifinal.

O milhão de bônus do The American é dado a quem sai da semifinal, os convidados não disputam o bônus, só a premiação de $100 mil dólares para o campeão de cada modalidade.

Como a dupla do Team Roping também saíram da semifinal, cada um ganhou $333,33 mil dólares totalizando $433,00 dólares (incluindo os $100 do campeão) para cada, e foi essa quantia que ele João recebeu. Isso porque uma semana antes ele havia ganho $146 mil dólares pelo Iron Cowboy.

João já ganhou mais de 700 mil dólares esta temporada. Falar do bom momento de João Ricardo agora é simples, fácil, mas esta conquista do The American começou lá atrás, em 2018, um ano onde as coisas não andaram para João Ricardo Vieira no campeonato mundial da PBR.

Ele que sempre esteve entre os cinco melhores do mundo, terminou a temporada na 21ª posição. Contusões na mão, joelho, quando chegava na final, na hora de ganhar o dinheiro e marcar os pontos, sempre acontecia algo que o levava ao chão. Vale citar uma delas, ele escolheu um touro que só rodava para esquerda em um final, o touro virou no brete e saiu para direita.

O mau rendimento nas arenas, fez ele perder seu principal patrocinador, sorte da Cooper Tire que o pegou para esta temporada, o diretor de marketing está com o sorriso de orelha a orelha.

João sempre gostou de correr atrás dos rodeios, ele não consegue ficar mais de uma semana sem montar em touros. Não gosta de descansar. Já foi a Calgary (Maior rodeio do Canadá, e entre os três maiores do mundo) três vezes, Costa Rica, no Brasil sempre que pode está montando, conseguiu ser finalista do Circuito Rancho Primavera, estando no ranking. Fez uma boa temporada aqui, entrou em diversas finais, principalmente no final do ano. Já estava com a cabeça na nova temporada, venceu a final do CRP em Quintana, tudo isso era um final que as coisas iam melhorar.

Uma pessoa preocupada com o próximo, sempre esteve disposto a ajudar, participou de desafios do bem, mesmo machucado, ele sempre topou. Quando é para ajudar alguém, ele é o primeiro a puxar a fila.

João sempre foi para Calgary no Canadá, no último ano ele não foi porque não terminou a temporada da PBR entre os primeiros.

Ele sabia que não havia chances de ser convidado também para o The American este ano, por conta disso, não ter terminado a temporada anterior entre os melhores do mundo.

Havia uma possibilidade de o Brasil ter uma vaga direta para o The American, possiblidade essa que não aconteceu, já que o The American fez a parceira com a PRCA. Sabendo desta possibilidade, tendo a vaga para a final da Liga Nacional de Rodeio, João em agosto mudou sua passagem, saiu de um evento nos EUA no sábado indo para casa, já no domingo pegou um voo para o Brasil e chegou na segunda-feira para a final da Liga Nacional de Rodeio.

João sabe o quanto é complicado passar pela semifinal do The American. A vaga direta para o Brasil não veio, mas ele conseguiu pela LNR uma vaga para a semifinal do The American.

A semifinal do The American é o encontro de várias classificatórias e João entrou pelo Brasil.

"Acho muito importante essa parceria da Liga Nacional de Rodeio, ajudando e dando oportunidade para os competidores brasileiros vir para esse evento que é maior do mundo, hoje, realizado em tão poucos dias e pagando tanto dinheiro" Explica João. "Todo semifinalista de todas as modalidades, tem que pagar uma taxa de mil dólares, é tradição aqui nos rodeios pagar inscrição. Eu e os demais competidores que viemos pela LNR, NÃO PAGAMOS NADA, graças a essa negociação e esforço do Marcos Abud e da Liga Nacional de Rodeio"

Para João Ricardo ser campeão do The American, ele teve que tomar uma decisão, abandonar a etapa de Little Rock onde havia vencido um touro na sexta-feira. Mesmo estando em segundo lugar no ranking, tendo condições de encostar em Jess Lookwood, ele arriscou ir voltar para o The American, onde ele esteve competindo no quarta-feira.

Tudo isso só foi possível graças a liberação da PBR CLIQUE E ENTENDA.

"Nossa carreira é curta, então eu acho que eu me propus a fazer isso, montar em touros, tento aproveitar todas as possibilidades. O The American é uma oportunidade por ano de você concorrer a um milhão ou parte dele como foi meu caso" Explica João "Eu não consegui decifrar o que está acontecendo comigo, é um momento muito especial, estou muito feliz, muitas coisas acontecendo de forma positiva. Acredito que agora é continuar dedicando"

"Continuo com meus sonhos, ser campeão mundial é um deles, embora eu viva um bom momento dentro da competição, é um caminho muito longo, preciso continuar me dedicando" explica "Ganhei muitas coisas, mas há outras ainda a serem conquistadas, como Calgary, Barretos, são rodeios que você quer estar e quer ganhar, comigo não é diferente, vou continuar dando meu máximo"

Além de ter ganho toda a grana e títulos neste começo de ano, há algo que realmente merece destaque. As atuações de João Ricardo nos touros que rodam na contramão, o que sempre foi seu ponto fraco, que criou-se um mito na imprensa americana que ele não conseguia montar touros na contramão. Depois das apresentações de sábado e da final do The American acredito que João espantou de vez este fantasma

CONHEÇA TODOS OS CAMPEÕES DO THE AMERICAN 

LIGA NACIONAL DE RODEIO

Foi uma edição especial, para a Liga Nacional de Rodeio. Desde que a parceria começou em 2015 esta foi a primeira vez que um classificado pelo Brasil conseguiu o título.

Em 2017, Claudio Montanha, esteve muito perto, ficando em segundo lugar.

"Estamos muito felizes com os resultados, não só pelo título do João Ricardo, mas como da participação do Maoelito Junior e do Junior Patrik, que estiveram muito perto, vieram antes para os EUA, se prepararam para a competição. O Amadeu acabou deslocando o braço ainda em cima do touro. Fizeram um esforço para a oportunidade, e isso vai motivar outros competidores lá no Brasil" Explicou Marcos Abud, presidente da Liga Nacional de Rodeio "O João se prontificou a participar dos nossos eventos no Brasil, fez um esforço para esta em nossa final, me ligou dizendo que se algum peão não viesse a vaga era dele, com certeza é um cara esforçado e merece essa vitória"