notícias / Música

Estouro de artistas sertanejos durante pandemia altera tradição de palcos na Festa do Peão de Barretos

G1 15/07/2022 09h49

Estouro de artistas sertanejos durante pandemia altera tradição de palcos na Festa do Peão de Barretos

Se ao longo de anos, os artistas sertanejos precisavam passar por palcos secundários da Festa do Peão de Barretos antes de alcançar o tão sonhado lugar na arena principal, em 2022, a tradição passa por mudanças.

Nesta edição - a primeira após a pausa gerada pela pandemia de coronavírus -, muitos cantores e duplas estreantes no tradicional evento sertanejo já começam sua história no rodeio direto no palco principal.

São os casos de Clayton & Romário e Guilherme & Benuto, duplas que se apresentaram no evento de lançamento da Festa do Peão de Barretos, que aconteceu na noite desta quarta-feira (13), no Villa Country, em São Paulo.

Guilherme & Benuto já até tocaram no rodeio enquanto trabalhavam com a formação em trio (o Villa Baggage), mas fazem sua estreia como dupla no evento e, também, na arena.

O motivo da alteração na tradição foi a pandemia. Durante os dois anos que o evento ficou sem as festas, muitos artistas sertanejos se destacaram. Seja pelas lives ou pela busca de novidades por parte do público nas plataformas de streaming, que por um período, ficou carente de lançamentos sertanejos.

"Dois anos sem eventos, muitos artistas se lançaram nesse período. E o que a gente tentou fazer esse ano foi mesclar os medalhões, que a gente chama aqueles grandes artistas que já são consagrados no cenário, com o pessoal mais novo que começou agora", explicou Pedro Muzeti, diretor cultural da festa, em conversa com o g1.

"Então a gente deu oportunidade pra várias duplas se apresentarem no palco principal, inclusive, pela primeira vez tocando em Barretos. É uma aposta. A gente está bem satisfeito com a grade que a gente montou, e acredito que vai ser um grande sucesso."

Pedro acredita que, se tivesse havido festa nos dois anos anteriores normalmente, a história poderia ter sido diferente e os artistas estreantes passariam primeiro em palcos secundários, para depois chegar à grande arena.

"Normalmente, eles passam primeiro pelo palco Amanhecer e até outros palcos secundários e bem menores na festa. Como Luan Santana já passou, Fernando e Sorocaba... E aí depois vão galgando até a arena."

"Esse tempo parado, fez com que eles crescessem muito. Se a gente tivesse festa em 2020, provavelmente eles seguiram essa ordem. E aí a gente acabou dando essa oportunidade."

Apesar disso, são poucas as mulheres que chegaram ao palco principal do evento de 2022. Por enquanto, estão na programação Maiara e Maraisa, Lauana Prado, Allana Macedo e Ana Castelo, além de Maria Cecília, que faz dupla com Rodolfo. O palco Amanhecer deve contar com mais alguns nomes, mas a programação ainda não foi anunciada.

Antes de sua morte prematura, Marília Mendonça também estava confirmada para a festa, segundo informou Pedro.

"A Marília foi uma grande perda. Ela estava confirmada para a segunda sexta-feira, mas infelizmente perdemos ela. Existe uma falta, era uma linha que a Marília vinha puxando há muito tempo, vinham ótimas cantoras atrás dela, só que infelizmente perdemos ela."

E existe agora Maiara e Maraisa, que estão muito bem, Yasmin Santos... Só que ainda, na minha opinião, deixa uma falta. Não é um preconceito, mas existe uma falta, que não estão no mesmo nível que os outros artistas se encontram."