notícias / Esportes

Competidor realizou sonho do pai após vencer rodeio em sua cidade e ganhar vaga para Barretos

Viola Show 11/02/2020 14h12

Competidor realizou sonho do pai após vencer rodeio em sua cidade e ganhar vaga para Barretos

Sentado na arquibancada, do rodeio de sua cidade, Gustavo Ribeiro Honório via de perto os melhores competidores do mundo, no Silvano Alves Invitation, em Pilar do Sul, interior de São Paulo. Ele já era competidor e havia falhado em uma seletiva que classificaria um competidor da cidade para o evento que valia pela PBR e reunia todos os grandes nomes do Brasil

Filho de um circense, seu pai também montou em touros, não deu sequência, chegou a trabalhar de salva-vidas por um tempo.

Hoje com vinte e dois anos de idade, Gustavo Ribeiro Honório viu tudo isso de perto, pensou em ser toureiro, depois salva-vidas, porém, aos doze anos de idade, seu pai começou a colocar garrotes para ele montar, foi o início de um sonho, ou vício, começava ali sua caminhada no mundo dos rodeios.

"Pilar do Sul sempre teve muitas arenas para treinos e logo fui me envolvendo com os amigos" lembra da época "Outra coisa que influenciou é que, tinha muito rodeio júnior também e aos quinze anos eu já montava fui finalista em quase todos que tinha"

Aos quinze anos foi ao primeiro rodeio amador, e aos dezesseis foi finalista pela primeira vez em um rodeio profissional.


"Fui em poucos rodeios porque era de menor, aos dezessete fui em um Caça Talentos da Ekip Rozeta, fui muito bem, em quarto lugar, e ganhei uma oportunidade" Explica "Guaxupé, em Minas Gerais, foi um rodeio que não esqueço, fui finalista, na semifinal tirei a maior nota de todo o rodeio, 91,00 pontos, porém, na final tive uma lesão séria no púbis, e fiquei dez meses parado"

Tentou voltar após a lesão, mas a dor falou mais alto, e tive que operar ficaram fora das arenas por muito tempo

"Quando retornei consegui vencer um rodeio em Pilar do Sul, minha cidade, ganhei uma moto foi uma emoção que jamais esquecerei" Lembra "Meu pai estava na arquibancada, foi emocionante, porque de certa forma realizei o sonho dele, de ser peão, todos me abraçaram foi inesquecível"

Seguiu sua carreira na ACF do Brasil, na Liga dos campeões e quando foi finalista em Ilicínea, em Minas Gerais, conseguiu vaga para a Festa do Peão de Barretos

"Foi uma dupla emoção, meu pai foi comigo, na parte da tarde descemos na arena da maior festa do Peão de Brasil, foi muito emocionante" lembra

No rodeio, não conseguiu vencer seu touro no primeiro dia, mas depois venceu os dois animais que montou e por meio ponto não foi finalista da Liga Nacional de Rodeio.

Na bagagem de Barretos ele trouxe mais uma lesão e, uma nova cirurgia foi marcada.

"Voltei em 2019 e no primeiro rodeio, Cesário Lange, fui campeão, no segundo, fui vice-campeão, depois em terceiro em outro rodeio" Lembra "O médico não queria liberar, mas eu voltei e entrei em várias finais"

"Ganhei campeão em Jacuí (MG) e em uma etapa da Liga Nacional de Rodeio, na cidade de Guararapes (SP), fui campeão e consegui novamente uma vaga a Festa do Peão de Barretos" explica "Voltei muito bem e ainda consegui uma vice-campeão em Olímpia, um importante eventos da Liga Nacional de Rodeio"

"Estar em Barretos novamente vai ser algo mágico, espero voltar lá de novo e ir bem como fui, porém, quero trabalhar para pode conseguir meu objetivo, que é ganhar vaga para ir para os EUA, outro sonho que pretendo realizar" Finaliza

Por Eugênio José - MTB 67.231/SP